O que eu estou fazendo aqui ???

Tóquio, Segunda-feira, 17 de dezembro de 2012 – 2:21hs da manhã.

Viajar 25 horas para vir para cá e mais 28 para voltar, deixar a esposa e filhos em casa, sentir uma saudade monumental, ficar longe na data de aniversário de 1 ano do meu filho, gastar uma grana que poderia ter destinos mais nobres, convencer o chefe e os companheiros de escritório que eu precisaria me ausentar por 10 dias. Qual o sentido disso? De onde nasce essa vontade e como ela se torna realidade?

Eu não consigo explicar e juro que quando paro e penso friamente acho tudo isso uma loucura e se existisse o botão “voltar” eu teria apertado durante o voo da vinda. Sim, bateu aquele sentimento de o que eu estou fazendo aqui?

Mas logo nos primeiros dias em Tóquio já deu pra começar a entender porque vim. Já falei isso antes, mas durante todos esses dias eu coletei histórias de gente que nunca tinha andado de avião ou mesmo saído do estado em que moravam, encontrei mais de uma dezena de deficientes físicos que encararam o perrengue de um voo tão longo, encontrei corinthianos de todas as partes do planeta que há anos não viam o Timão jogar, ajudei “os mano” a pedir um Big Mac e ainda interei o dinheiro da batata, testemunhei um grupo na porta de uma churrascaria às 10hs da manhã, esperando abrir porque não aguentavam mais comer miojo e ouvi frases do tipo “já avisei minha mulher que não vai dar pra levar o Ipad porque eu precisei comprar duas blusas pra mim”.

Sim, eles não sabiam que estava frio, ou ao menos que estava tão gelado aqui nessa época do ano, a grande maioria também não sabia chegar ao estádio. Ajudamos vários grupos a comprar seus bilhetes e encontrar a plataforma correta.

Nos pontos turísticos da cidade, quem não tinha o olho puxado, usava uma camiseta do Corinthians e tudo como sempre na maior democracia. Vi corinthianos ricos com sacolas da Vitton, Burberry e Boss em Ginza. Vi a classe média se esbaldando na H&M, Zara e Nike em Shybuia e vi o povão comprando tudo nas feirinhas de Asakusa e nas lojas de eletrônico de Akihabara onde os alto falantes ecoavam o hino do Corinthians e os vendedores vestiam nossa camisa para atrair compradores.

Vai Corinthians !!! Era o que se ouvia na recepção do hotel, dos taxistas, daqueles que trabalham nas estações de metrô. O povo japonês é extremamente educado e cortês e demonstrou muita paciência com todos nós. Mesmo com aqueles que as vezes confundem a diferença cultural com falta de “esperteza”.

Mas chegou o dia que todos esperavam e a legião rumou para Yokohama, estádio que 10 anos atrás já viu uma festa brasileira, acontece que dessa vez não tinha verde e amarelo nas arquibancadas, mas sim um imenso mar negro que fez barulho durante os 90 minutos e que quase trouxe o estádio abaixo na hora do gol de Guerrero.

No meu íntimo eu sabia que naquele momento o título era nosso e a primeira lágrima já rolou. Olhei pro lado e dois brutamontes com agasalho da Gaviões choravam abraçados a uma senhora que eu pensei ser a mãe deles, mas depois descobri que nem se conheciam. Os poucos japoneses ao nosso redor olhavam atônitos a todas aquelas reações e aproveitavam obviamente para fotografar.

Pressão do Chelsea, milagre de Cássio. Pressão do Chelsea, gol anulado. Fim de jogo !!!

Sento na minha cadeira após passar o jogo inteiro em pé e como dizem os manos: “Mil fitas passam na sua cabeça”.  Família, amigos, gente que já morreu, gente que está te esperando. Então o que eu vim fazer aqui ?

Vim fazer meu time, que eu amo não sei por que, se sentir em casa mesmo estando a 20.000 Km dela.

Esse post propositalmente tem apenas uma foto



Escrito por Rubys às 17h10
[] [envie esta mensagem] []



Onde fica Toyota ? Logo ali na Zona Leste !!!

A ansiedade era total para o primeiro jogo do Timão. Uma derrota aqui transformaria a viagem na piada do século e todos nós, corinthianos e “antis” sabíamos disso. O elenco também tinha ciência disso e na minha opinião, isso explica muito do nervosismo visto no jogo.

Mas nosso dia começou bem mais cedo. Enquanto vocês dormiam aí no Brasil começamos nosso deslocamento entre Tóquio e Toyota. E aqui valem algumas dicas para quem pretende viajar para o Japão o “JR Rail Pass” é essencial, pois pagando algo em torno de R$ 900 é possível circular durante uma semana usando os modernos trens japoneses por todo o território, incluindo a principal linha de metrô de Tóquio e o transfer para o aeroporto. Esse passe não pode ser adquirido no Japão e obrigatoriamente precisa ser comprado ainda no Brasil nos agentes autorizados.

 

JR Pass – Fundamental para rodar pelo Japão

 

Seguimos para a Tokyo Station e pegamos o trem-bala para Nagoya, algo como duas horas de viagem. Ali já começamos a perceber o tamanho da esperada invasão. Vagões tomados de corinthianos conversando, fazendo piadas, achando graça em tudo que viam e tudo isso contrastando com o silêncio do japonês. Incrível como eles ficam em silêncio, não conversam, não existe aquele lance de puxar papo perguntando sobre o tempo, falando de futebol ou coisa parecida. Aqui é cada um por si e bastam 5 minutos de balanço do trem para que eles comecem a dormir. Acho que eles tem muito sono pelo problema do fuso né ? Estão sempre adiantados. Mas ninguém perde a estação, deve existir algum aplicativo do Iphone que desperta esse povo na hora de descer.

Nossa viagem para Nagoya foi rápida e chegando na grande estação vi uma cena que nunca vou esquecer. Saguão completamente lotado com a torcida do Corinthians entoando gritos, enquanto os policiais olhavam e colocavam o dedo na frente do nariz, naquele típico sinal de “Silêncio” que obviamente era ignorado pelo “Tsumano”. Me chamou a atenção a imagem de um garoto vestindo o manto sagrado alvi-negro em uma cadeira de rodas e acompanhado pelos pais. Ele deve ter algo entre 8 e 10 anos e viajou só para ver o Timão. É de arrepiar, gostaria de tirar uma foto dele, mas fiquei com medo de causar algum constrangimento, mas consegui o registro abaixo.

 

Amor sem explicação !!!

Tivemos um pouco de dificuldade em encontrar a estação do trem local que nos levaria a Toyota, mas aproximadamente 15 minutos depois já estávamos embarcados para mais uma hora de viagem, mas dessa vez de pé numa espécie de metrô.

 

No trem em pé !!! “É nóis”

Toyota Aichi não é uma cidade turística, tampouco uma cidade grande, pois tem aproximadamente 400 mil habitantes, mas é famosa por abrigar uma das maiores montadoras do mundo e por coincidência patrocinadora do torneio. Quando descemos da estação já deu para perceber que naquele dia o idioma da cidade era o português. Eu não estou exagerando, eram corinthianos por todos os cantos, hino tocando, torcida gritando, churrasquinho sendo vendido, barraquinhas de camisetas piratas comercializadas  por aqueles que precisam se virar para pagar a passagem quando voltarem ao Brasil. Uma loucura !!! Vi faixas de Fiel Austrália, Londres, Canadá, Pará, Espírito Santo, Brasília …

 

O mundo é Corinthians !!!

Deixamos nossas coisas no Toyota Castle Hotel onde passaríamos a noite, pois a volta para Tóquio era muito cansativa e também arriscada, uma vez que se o jogo tivesse prorrogação (Sai Zica !!!) não pegaríamos o último trem. Em seguida fomos para a porta do estádio para trocar nossos vouchers por ingressos. Nesse momento rolou um “Imagina na Copa Feelings” direto do Japão. Apesar de não haver confusão e a fila estar organizada por setores é incrível a lentidão dos simpáticos japoneses. Para tudo aqui são necessário 3 vias, 2 assinaturas, 4 carimbos e assim sucessivamente, além disso, eles colocam atendentes que não falam inglês, aliás o garoto do front desk do hotel não fala inglês, o que é bem estranho.

Ingressos na mão, noite chegando, temperatura descendo voltamos para o hotel onde comemos um tradicional Spaghetti di Napoli Japonês, porque dia de jogo não dá pra arriscar uma alimentação diferenciada, se é que vocês me entendem.

O Toyota Stadium foi uma decepção para mim, pois apesar de novo e moderno, parece uma La Bombonera renovada, com cadeiras apertadas e como sentamos no terceiro anel, ficamos muito longe do campo. Mas tudo bem o importante era estar ali e assistir ao jogo de pé como fazemos no Pacaembu.

 

Toyota Stadium. “Bonitinho, mas ordinário”

A estrada em campo foi o momento mais emocionante para mim. Não foi só o Casão que chorou não. Nessa hora foi difícil conter a emoção

 

Vai time do Povo !!!

As organizadas atrás do gol deram um show e o restante do estádio acompanhava a festa. Debaixo de um frio que girava entre 0 e 2 graus posso garantir que os brasileiros representavam no mínimo 80% do total de 31 mil pagantes. Éramos 25 mil fanáticos sofrendo e muito. Alguém achou que seria fácil ? Com a gente é sempre assim. Tem que ter sofrimento e angústia.

Passamos por essa e salvamos a viagem (ufa !!!). A volta para o hotel foi sensacional com direito a um grupo de mais ou menos 30 crianças de uma escola japonesa cantando o “Poropópó” ensinado por um integrante da Gaviões. Aliás a partir de hoje, a frase “Vai Corinthians” está incorporada ao idioma Japonês.

Vai Corinthians e amanhã tem Kyoto !!!

Abraço

 

 



Escrito por Rubys às 13h38
[] [envie esta mensagem] []



Cheira a Espírito Adolescente

Logo após o voo 922 que deixava São Paulo em direção a Doha atingir velocidade de cruzeiro as comissárias de bordo passaram distribuindo os fones de ouvido para que os passageiros pudessem utilizar toda mídia de entretenimento que eles oferecem. Decidi ouvir música e selecionei o item “100 Rock Greatest Hits” no modo aleatório. Para minha surpresa começou a tocar Smells like teen spirit do Nirvana, com certeza a música que mais ouvi na adolescência, que numa tradução literal dá o título desse post. Sim, porque os corinthianos eram aproximadamente 90% do voo e quando o avião subiu e ouviu-se o primeiro “Vai Corinthians” vindo do fundo da aeronave pareciam todos adolescentes indo para uma viagem para Disney. Só que isso aqui é muito melhor que o Mickey.

A primeira perna consistia em 14 horas de voo direto para a capital do Catar, numa rota que cruza a “cabeça” da África e passa muito próximo de cidades que dão arrepio só de ouvir falar o nome como Bagdá e Kwait City. Eu recomendo fortemente a Qatar Airways. Fiz um dos melhores voos da minha vida. As poltronas da econômica são grandes o suficiente (inclusive para mim), serviço de bordo impecável, pontualidade e tudo mais que uma companhia pode oferecer. Eles pensam em pequenos detalhes, como por exemplo, a distribuição de uma cartela de adesivos no início da viagem para que você possa colar em sua poltrona se deseja ou não ser incomodado na hora das refeições ou se vai querer comprar algo do freeshop.

O Catar vai sediar a Copa de 2022 e por isso estão construindo um novo aeroporto. O atual realmente precisa ser melhorado. É uma espécie de Cumbica com uma maquiagem melhor. Foi meu primeiro e rápido contato com o mundo árabe. A registrar aqui somente as roupas tradicionais e típicas dessa região. Vi muitas mulheres usando burcas que cobriam inclusive o rosto.

E a Fiel até que se comportou direitinho, afinal somos pessoas civilizadas, cantamos umas duas ou três vezes o hino que acabou chamando a atenção de um segurança que ao chegar para verificar o que acontecia ganhou um coro exclusivo: “Doutor, eu não me engano, o bigodinho é corinthiano”. Nada demais.

Pra que lado eu vou ??? 

Pra que lado eu vou ???

 

Foram duas horas e meia em Doha para depois seguir em um novo voo impecável para Tóquio. Mais ou menos 26 horas depois de deixar São Paulo, chegamos a capital japonesa e tenho que confessar que achei que seria mais difícil e cansativo.

No aeroporto de Tóquio, havia outros voos trazendo a torcida, principalmente vindo dos Estados Unidos, o que acabou congestionando a fila para validação de nosso passe de trem e consequentemente demoramos mais de duas horas para finalmente deixar Narita. Mas vocês tinham que ver o comportamento exemplar da Fiel, aguardando sua vez na fila e sem reclamar. Se fosse em São Paulo tenho certeza que já rolaria um “Imagine na Copa feelings”.

Andar de trem em Tóquio é muito fácil e exige apenas atenção, pois as opções de conexão são intermináveis, mas aqui vale ressaltar que o trem é o único lugar do Japão onde com certeza você encontrará todas as informações também no alfabeto romano, o que sem dúvida traz um alívio para os estrangeiros.

Meu hotel prometia ficar a 5 minutos caminhando da Estação de trem Tokyo Central. Na verdade ele fica a apenas 3 minutos. Muito bem localizado, pois dessa estação partem os trens para todos os bairros de Tóquio e o Shinkansen (trem bala) para todo o Japão.

Reservei um quarto “single” para não fumantes (sim, aqui é permitido fumar em lugares reservados) no Yaesu Terminal Hotel. Na verdade como a maioria dos hotéis japoneses, não se trata de um quaaaaarto… Eu diria que é um armário grande, mas é perfeito para o propósito da viagem, além de ser limpo, sem barulho e ter um bom chuveiro. Para usar o banheiro é simples: Número 1 entre de frente, número 2 entre de costas.

Single mesmo !!! Duas pessoas não conseguem circular

Dormitório com vista para o banheiro !!!

Ou você entra de frente ou de costas. Impossível se virar aí dentro !!!

Outra coisa que já notei por aqui é que o wi fi não é muito popular, uma vez que telefonia é muito barata para a população local. É por isso que utilizando uma internet lenta e a cabo aqui do meu quarto e assistindo a uma entrevista do Tite na CNN Internacional eu me despeço por hoje de vocês. Amanhã é dia de viajar para Nagoya e depois Toyota para o primeiro jogo.

Fala Professor

 

Vai Corinthians

Sayonara !!!



Escrito por Rubys às 15h13
[] [envie esta mensagem] []



Minha Peregrinação

A peregrinação é comum na grande maioria das religiões e todos os dias nos noticiários nos deparamos com multidões se deslocando para um determinado ponto do país ou do planeta para pedir, agradecer ou simplesmente para compartilharem sua fé com outros que pensam da mesma maneira.

Desde criança fui levado à igreja pela minha avó e isso faz com que até hoje eu faça minhas viagens para Aparecida e quando tenho a oportunidade de viajar para o exterior, entro em quase todas as igrejas que me chamam a atenção. Com o passar do tempo passei a me interessar também por mesquitas, sinagogas e todo e qualquer lugar onde as pessoas se reúnem para promover a sua fé. Isso realmente é algo que me fascina.

Minha avó me levou para a igreja, mas foi meu avô o principal responsável por me ensinar outra religião. Na verdade ele não me ensinou, mas abusando da imensa admiração que eu nutria por ele, me abduziu para o “Corinthianismo”. Meu avô foi embora quando eu tinha oito anos, mas a paixão pelo time ficou e não parou de crescer até hoje. Paixão essa que faz até com que a esposa palmeirense seja complacente e faça vista grossa para educação voltada ao “Corinthianismo” que tento passar para meus filhos no dia a dia.

Mas o assunto aqui é peregrinação, que como vocês sabem já foi feita algumas vezes pelo “Bando de Loucos” como a do Maracanã em 76 ou Buenos Aires em 2012. Não participei de nenhuma delas e confesso que isso fazia me sentir um Corinthiano menor, o que é óbvio não é possível porque Corinthianos são Corinthianos e ponto. Somos todos iguais, mas lá no fundo eu sentia essa frustração. Sentimento esse que só aumentava porque estando em um emprego novo, ainda sem direito a férias e um monte de trabalho a ser feito, tornaria impossível minha participação na viagem para o Japão em Dezembro.

Angústia era tudo o que eu sentia desde a noite de 04 de Julho. Ela só aumentava a cada matéria lida nos jornais, a cada reportagem vinculada no rádio ou na TV falando sobre o mundial. Até que numa noite de outubro, fiz a loucura de comprar uma passagem para Tóquio, alguns dias depois comprei ingressos para os jogos e já que estava no embalo achei que seria uma boa ideia mandar fazer o visto no Consulado e comprar um passe de trem para circular por lá. Tudo certo, restava apenas combinar com a esposa e com o chefe.

E essa é a parte do texto onde eu sou obrigado a agradecer a São Jorge por ter colocado essa palmeirense mais do que compreensiva na minha vida e também por trabalhar com um pessoal que entende a importância desse momento para mim.

Então é isso. Vamos ganhar ? O coração diz que sim, a razão diz que temos uma chance que gira em torno de 50%. Se perder eu volto triste ? Pouco provável. Cada dia que passa fico mais emocionado e comovido com o que as pessoas estão fazendo para atravessar o mundo. Gente vendendo carro, desistindo de projetos importantes, lotando saguões de aeroportos, parando a cidade para cortejar o ônibus da equipe. O esforço dessa gente é muito grande, alguns nunca viajaram para o exterior e vão começar logo pelo Japão ! Conseguem imaginar o impacto na cabeça desse povo ?

É por isso que eu tinha a obrigação de vestir minha touca, me enrolar na bandeira alvi-negra e fazer parte desse bando que vai cruzar o mundo. Dizem que seremos 20 mil e encontraremos outros milhares que moram na Ásia, Oceania ou Europa por lá. No dia da estreia meu filho completará 1 ano e o coração vai ficar apertado, mas tenho certeza que no futuro ele vai sentir orgulho disso e vai me dizer que no meu lugar, teria feito a mesma coisa.

Vai Corinthians !

Banzai !!



Escrito por Rubys às 11h58
[] [envie esta mensagem] []



See you London

Para nosso último dia em Londres, eu gostaria de ter pegado um trem para Cambridge ou Castelo de Windsor, mas como tinhamos que deixar o hotel até as 18hs, ficamos com receio do tempo não ser suficiente e optamos por passeios mais curtos em Londres mesmo.

Iniciamos com um programa de Turistão. Fomos ao Madame Tussauds inglês, talvez o maior do mundo. Pegamos 1 hora e meia de fila para entrar no museu e depois de pagarmos absurdos 39 pounds pudemos ver as famosas réplicas de cera, além de um passeio pela história de Londres desde a idade média, finalizando com um vídeo 4D dos heróis da Marvel salvando Londres. Achei que misturaram demais os conceitos e ficou meio estranho. Mas tudo bem. Nota 5 para o passeio.

De lá fizemos uma caminhada de uma hora até a porta do Abbey Road Studios, onde os Beatles gravaram praticamente todos os seus discos e aproveitamos para tirar a famosa foto atravessando a faixa de pedestre em frente ao estúdio. Aquela famosa que os quatro fizeram para a capa de um dos seus singles e que foi copiada em quadros, camisetas, souvenirs e todo o tipo de porcaria que se possa imaginar.

Já era hora do almoço, então fomos até Picadily Circus comer alguma coisa e dar uma rodada nas ruas de comércio mais famosas da cidade: Oxford Street e Regent Street. Ali podem ser encontradas todas as grifes e marcas do mundo em lojas fantásticas. No meu caso, não para comprar, mas para se olhar !!! Os preços são os mesmos aqui do Brasil, mas obviamente, existem coisas ali que ainda não chegaram ao Brasil. Destaques para as lojas da Apple, Nike e Ferrari. Mas onde eu me diverti mesmo foi na Hamleys, uma loja de brinquedos de 250 anos e 6 andares !! Fantástica ! Compramos um Mr. Potato Head para Isabelle. Espero que ela goste.

Depois de rodar muito por ali, retornamos ao hotel e fizemos um vôo tranquilo para o Brasil, até porque estávamos muito cansados e não foi dificil dormir.

Londres foi um experiência fantástica. Ter assitido a final da Champions em Wembley foi sem comentários. Excedeu as minhas expectativas e espero voltar !!

See ya ...



Escrito por Rubys às 23h23
[] [envie esta mensagem] []



História, Loucura, Religião, Turistão e Festa !!!

Cultura

Nosso penúltimo dia em Londres, começou as 10hs da manhã, horário que abre o British Museum, um dos mais importantes de Londres e do mundo. A visita é gratuíta, como a maioria dos museus públicos londrinos, eles pedem apenas uma doação. Para se conhecer o museu todo seriam necessários uns 3 ou 4 dias. Nós fizemos uma visita de aproximadamente 2 horas onde tentamos cobrir principalmente as coleções do Oriente Médio: Egito, Iraque, Irã, etc. Só nas salas das múmias é possível ficar horas. Particularmente eu e a Giu gostamos de visitar a coleção das múmias nos museus onde existem esses exemplares. Acho impressionante como pode existir um corpo guardado ali dentro há mais de 2 mil anos. Depois disso demos uma passada nas salas da Europa medieval que também vale muito a pena. Eu diria que é uma visita obrigatória para sua primeira vez em Londres.

Louco é pouco !!!

Um passeio até certo ponto desconhecido, mas que ficou entre os Top 3 que fizemos aqui foi a visita ao Camdem Market. O lugar é fantástico, tipo um reduto de artistas, doidões, desocupados, imigrantes e tudo mais o que se possa imaginar. A dica é tomar o metrô até até a Estação Chalk Farm e descer a Chalk Farm Road andando até a estação de metrô Camden Town, dessa maneira se evita o lado trash da feira e de toda muvuca formada. Essa rua é cheia de mercados, galpões onde se vende de tudo: Móveis, gibis e discos antigos, artigos eróticos, roupas, sapato, quadros, molduras, enfim: Tudo mesmo !!! Outra coisa muito bacana é que existem barracas de comida de todos os cantos do mundo: Japão, Tailândia, Oriente Médio, México, Brasil, Turquia... Particularmente comida de rua é comigo mesmo. Se dependesse de mim eu ia degustar a comida de todos os países, mas me contentei com um Kebab de cordeiro bem temperado preparado pelo meu novo amigo Rafik que eu não vou mentir pra vocês não tinha as mãos mais limpas do mundo. Mas o Kebab estava fantástico !!! Apimentado na medida certa.

O mercado mais legal do local sem dúvida alguma é o Stable Market que existe desde 1837. O passeio é imperdível, procure ir aos domingos próximo a hora do almoço e de preferência com fome.

Religião

Saímos correndo de Camden ainda com o gosto da pimenta do Kebab na boca e esticamos até a St Paul's Cathedral que divide com a Abadia de Westminster o posto de templo mais conhecido de Londres. Se Kate Midleton casou-se na Abadia, Diana casou-se na St. Pauls. Nós sabíamos que aos domingos a igreja é fechada para visitação, mas também sabíamos que as 15:15hs é hora do coral da igreja se apresentar e a entrada é gratuíta. Acabamos chegando muito tarde, mas mesmo assim, entramos na igreja e pudemos apreciar um pouco de sua beleza, mesmo sem poder tirar fotos e ficar andando pelas galerias. Na minha opinião é uma igreja mais bonita que a Abadia. A visita vale a pena.

Turistão

Finalmente era hora de conhecer a atração mais visitada de Londres que minha amiga Rê Barros disse para deixarmos para o final para podermos reconhecer lá do alto todos os pontos que visitamos nesses dias de Londres. Estou falando da London Eye, aquela famosa e enorme roda gigante de onde se tem a vista mais privilegiada da capital inglesa. A volta toda leva 30 minutos e dá pra se tirar algumas fotos ótimas.

Voltamos para o hotel no segundo andar do famoso ônibus vermelho. Atravessamos a cidade toda por Picadily Circus e Oxford Street, as ruas do comércio da moda que estavam fervendo no final do domingo. Andar de ônibus em Londres é outro grande barato.

Festa

Apesar de eu ter pago minha viagem, estamos na companhia de um grupo que está fazendo uma viagem de incentivo (premiações, bajulações, etc) da MasterCard. E estando no grupo estamos pegando carona em todas as mordomias que a empresa está oferecendo para quem ganhou essa viagem.

Nosso jantar de despedida foi simplesmente no Museu de História Natural, o mesmo lugar que o Barça foi comemorar o títulos ao sair de Wembley. Jantamos embaixo de uma ossada de dinossauros enorme em uma das contruções mais bonitas de Londres e com direito a show e balada no final da noite.

By the way, eles sortearam alguns prêmios e eu ganhei uma réplica da bola utilizada na final, autografada pelo Careca e Quique Gonzáles.

Priceless !!!

Amanhã ainda temos algumas horas em Londres !



Escrito por Rubys às 17h21
[] [envie esta mensagem] []



Barça, Barça, Baaarça

28 de Maio de 2011 !!! Dia histórico para mim !! Hoje eu vi a história ser escrita no solo sagrado de Wembley. Com 63% de posse de bola os catalães (nunca os chame de espanhóis) massacraram a torre de babel de Manchester !!!

O dia começou cedo e logo depois do café fomos até Hyde Park onde estava acontecendo a UEFA Champions League Festival. Evento bancado pela UEFA e seus ricos patrocinadores cheio de coisas interessantes como cinema com 5 telões contando a história da competição, Museu e o Troféu do Campeão que o Barça levaria mais tarde.

Logo depois fomos fazer um passeio obrigatório para todo turista de primeira vez aqui na terra de Elizabeth II: A cerimônia da troca da guarda do Palácio de Buckinghamm. Não é a coisa mais interessante do mundo, mas até que vale a pena.

Voltamos para o almoço e a partir das 15hs começamos a concentração para o grande evento da viagem. Para aquecer a MasterCard convidou o ex-jogador Careca para fazer um bate-papo com a gente. Foi bem legal, o cara contou várias histórias e foi com a gente até o jogo.

Foi a partir daí que o show começou. Um show que infelizmente eles só conseguem fazer no hemisfério norte. Os caras colocam 90 mil pessoas dentro de um estádio para receber um evento e não há filas, congestionamentos, tumultos !!! Absolutamente nada !!

Wembley fica em um subúrbio de Londres (45 minutos do centro) e como todos sabem foi recentemente reconstruído. O estádio é fantástico. Visão privilegiada em qualquer assento. Ficamos bem próximos ao campo em um área central, entre as torcidas de Barça e Manchester que fizeram um mosaico sensacional antes do jogo.

O clima dentro do estádio é contagiante, não há brigas, tumultos, apenas os gritos da torcida. Vários lugares pra se comprar souvenirs, comida, bebida e banheiros limpos.

O resto todos já viram. O argentino acabou com o jogo. É a cereja do bolo de um time que joga um futebol super coletivo que prima pela posse de bola. Não sei se será o maior de todos, mas já é mais que Maradona era com a mesma idade.

Jogo memorável!

Valeu cada centavo pago !!!

E como diria o hino do Campeão: "Barça, Barça, Baaarça"

 

Foto panôramica tirada do meu assento em Wembley by Rubens Silva

 



Escrito por Rubys às 20h24
[] [envie esta mensagem] []



City Tour do Rubys !!!

Hoje foi dia de fazer a "Londres Essencial". Sem pressa, andamos pela cidade toda, parando onde era interessante e apenas dando uma passada rápida em outras atrações.

Se você tiver apenas um dia em Londres, eu recomendo fortemente esse roteiro:

Saímos do hotel e caminhamos até o Palácio de Buckingham, infelizmente ele só pode ser visitado nos meses de Julho e Agosto quando a rainha e toda a família saem de férias. Não espere nada como Versailles, mas tem sua importância, afinal a família real mais conhecida do mundo mora ali. Não esperamos a troca da guarda que acontece as 11:30hs, vamos voltar outro dia para ver com mais tempo.

Dali seguimos para o endereço que já era famoso, mas depois do casamento de Willian e Kate tem sido uma das atrações mais visitadas de Londres: Abadia de Westminster, onde são coroados todos os reis britâncios desde 1066. Paga-se 16 pounds para entrar, mas a visita vale a pena. Gastamos uma hora lá dentro conhecendo a tumba de antigos reis, visitando capelas e apreciando a beleza do lugar. Um dos pontos mais interessantes é o trono da coroação. Uma velha cadeira de madeira que vai fazer 1000 anos em 2066.

Saindo da Abadia é só atravessar a rua para chegar ao Big Ben e House of Parliament, onde a rainha Elizabeth todos os anos abre o trabalho do congresso. É possível visitá-lo mas não o fizemos. Tiramos boas fotos dos dois monumentos, ouvimos o badalar da meio-dia do Big Ben (que é o sino e não o relógio) e seguimos em frente.

Próximo destino: Trafalgar Square, provavelmente a praça mais movimentada de Londres onde está situada a coluna de Nelson e o belo prédio da National Galery. Recentemente fois instalado um relógio que faz a contagem regressiva para os jogos olimpicos de 2012. A praça é bem interessante, aproveitamos para tirar algumas fotos e descansar um pouco em suas escadarias.

Já passava da hora do almoço quando avistamos o Covent Garden, antigo mercado de frutas que atualmente é um misto de shopping, mercados de frutas, restaurantes e mais um monte de coisa. Tem várias opções para almoço e sempre com um artista de rua tocando alguma música por perto.

Até aqui havíamos feito tudo a pé, mas para chegar a nossa próxima parada pegamos o metrô ("tube" como eles dizem aqui). É sempre vantajoso comprar um Travel Card que vale para quantas viagens de metrô ou ônibus forem necessárias para aquele dia.

Seguimos até "The Tower of London". Uma mistura de castelo, fortaleza, prisão medieval cravada no meio de Londres. Lugar muito interessante, reserve ao menos duas horas para conhecê-lo. O primeiro rei começou a construí-lo por volta de 1.100 e todos os outros foram agregando alguns detalhes ao lugar. No final de tudo virou uma mini-cidade dentro da cidade. Há várias histórias de assassinatos, torturas e traições contadas ali dentro e algumas das jóias mais importantes da coroa britânica podem ser visitada ali. Existe a opção de se fazer o passeio guiado pelos engraçados guardas da rainha.

Ainda antes do dia acabar, atravessamos a rua e chegamos a um dos maiores símbolos da Inglaterra: "The Tower Bridge". A ponte que foi construída póuco antes de 1900, em uma época que existiam poucas opções para se cruzar o Tâmisa e que não foi destruída na II Guerra Mundial, justamente porque servia como referência para os bombardeios inimigos que destruíram boa parte da capital inglesa. O bacana é atravessar a ponte pelo último nível onde é possível ver vários marcos da cidade.

Tanto a Tower of London como a The Tower Bridge são atrações pagas que custaram respectivamente 15 e 8 pounds. A carteirinha de estudante é aceita e dá desconto de aproximadamente 2 a 3 pounds em todas as atrações.

Encerramos a noite assistindo a outro musical: The Lion King. Recomendo !!!

Amanhã tem final da Champions !!

Até lá !



Escrito por Rubys às 20h18
[] [envie esta mensagem] []



London, London

E o blog está de volta, novamente seguindo o bom futebol ao redor do mundo. Dessa vez serão 6 dias em Londres com o objetivo principal de assistir a grande final da Champions League no sábado, dia 28.

Estamos viajando com um pacote comprado pelo programa Surpreenda da MasterCard, então no meu grupo tem bastante gente do mundo do cartão de crédito. O trabalho do pessoal até agora está impecável com receptivo no aeroporto e no hotel, sem ter que pegar filas para fazer check in e com alguns presentes da bandeira que não tem preço no quarto. Bacana !!!

Ainda dentro do avião tivemos um momento Cumbica. O tal do vulcão islandês causou um mini caos aéreo em Heatrow e ficamos presos por quase uma hora na aeronave. Engraçado como os brasileiros não reclamam quando estão fora da terrinha !

Estamos instalados no London Hilton Park Lane, muito bem localizado, ao lado do Hyde Park, região central de Londres. No caminho do aeroporto para o hotel deu pra se ter uma idéia da quantidade de obras que estão sendo feitas para os Jogos Olímpicos do próximo ano.

Chegamos no hotel por volta das 18hs e como seria uma noite praticamente perdida, apesar de estarmos cansados fomos assitir ao musical "We Will Rock You", baseado nas músicas do Queen e valeu muito a pena: Quase 3 horas escutando só as melhores do grupo inglês com direito a um bis de Bohemian Rapsody !!! Muito bom !!

Fomos e voltamos do teatro usando o fantástico metrô londrino que aprendi a usar graças as dicas da Rê Barros !!!

Amanhã é dia de explorar a cidade.. se a chuva deixar



Escrito por Rubys às 20h59
[] [envie esta mensagem] []



Dia 05/Julho - Joe !!!

No dia 05 de Julho eu contratei uma excursão com uma empresa de Joburg, para me levar até Sun City e Pilanesberg Reserve que fica há mais ou menos 2 horas de lá. Porém os lugares que visitei nesse dia, foi o menos importante, porque logo após me apanharem no hotel, seguimos para um outro "pick up point" onde subiram alguns caras que iriam com a gente nessa excursão. Notei que todos usavam roupas da Univision TV, um canal americano especializado no público latino. Na verdade era a equipe do canal que estava cobrindo a Copa do Mundo e adivinhem quem era o comentarista? "Chilavert" !!! O famoso goleiro paraguaio que também fazia muitos gols de falta. Um cara muito simples e muito gente boa. Foi divertido passar o dia com esse pessoal.

Mas também não é sobre eles que eu quero falar. Na realidade o que fez esse passeio valer, foi nosso guia: "Joe". Seu nome zulu é impronunciável e por isso ele adotou esse "apelido". Joe é o dono da empresa que contratamos, onde trabalha em conjunto com um de seus filhos e sua esposa. Ele é um ex-ativista que morou no Soweto (na verdade ele mora até hoje) e lutou contra o Apartheid. Um dos caras na Univision que estava conosco na Van era "Jorge", um mexicano que fala inglês fluente, o que foi muito útil, pois ele fez todas as perguntas que eu gostaria de fazer para Joe, mas com a profundidade que talvez meu inglês não permitisse.

Ele nos contou que o grande problema de seu país Pós-Apartheid é o desemprego, hoje em dia 25% da população não tem onde trabalhar e não precisa dizer que a grande maioria é negra né? Joe acredita que isso só irá acabar no longo prazo e que a chave para tudo é a Educação !!! Não apenas escolas, mas também professores preparados. Nos contou que mesmo onde existem escolas, os professores nem sempre são bons.

Perguntamos para ele o que achava de Mandela. Se além de ser uma lenda que "uniu" o país, ele foi um grande presidente? Ele respirou fundo e pensou bastante antes de responder a essa pergunta. Depois se desembestou a falar: Disse que é difícil julgar, pois tudo era novidade e Mandela não conseguiria resolver tudo em apenas um mandato. O que ele fez foi convencer os negros que não era a hora de se vingar dos brancos e convencer os brancos que os negros não eram selvagens que tirariam seus privilégios. E isso ele fez !!! Com maestria, Mandela evitou uma Guerra Civil que tinha 90% de chances de acontecer. Era o momento de reconciliação e o próprio Joe só foi entender alguns anos depois algumas atitudes de Mandela.

Depois quisemos saber se ele achava se um dia negros e brancos viveriam em total harmonia e sua resposta foi direta. Ele nos contou que é impossível para ambos os lados esquecerem o que aconteceu durante 40 anos no país. Eles foram criados para odiarem uns aos outros, então para os adultos isso é muito dificil. Mas ele tem muita fé nas crianças de hoje. Essa geração frequenta a escola juntos (brancos e negros), jogam futebol e rugby juntos, então com o passar dos anos, não há dúvidas que a convivência será mais pacífica.

Eu falei para ele que no dia seguinte iria visitar o Soweto e perguntei se seria perigoso. Ele disse que de maneira alguma e que o povo do Soweto adorava ver o pessoal branco passeando por lá e que eram bastante curiosos sobre os turistas.

Para acabar nosso papo político comentamos que existe um rumor que quando Mandela morrer uma outra guerra civil poderia começar. Joe disse que isso está completamente fora de cogitação, pois hoje em dia Mandela já deixou a Política e sua morte não mudaria nada no cenário político sul-africano. Disse que os dois sucessores de Mandela na presidência têm defeitos sim (principalmente o atual presidente Zuma), mas isso faz parte do processo democrático.

E depois falou muito sobre a época de ativista nos anos 70 e 80. Mas é tanto assunto que não caberia nesse post... Foi uma experiência incrível.

Ah.. já ia me esquecendo... a visita ao Pilanesberg Reserve foi mais ou menos. Fizemos um safari em um caminhao enorme com mais umas 20 pessoas e viemos apenas alguns elefantes e girafas bem de longe. Isso realmente não se compara ao Kruger Park em uma reserva particular.

E Sun City é um lugar interessante e estranho. Uma coisa meio Las Vegas numa versão reduzida. Tudo é fake !!! Há alguns cassinos interessantes e muitos hoteis de luxo, além de praias artificiais e santuários de crocodilos e macacos.

Mas o dia valeu mesmo foi pelo Chilavert e principalmente pelo Joe !!!

Que figura !!!



Escrito por Rubys às 22h45
[] [envie esta mensagem] []



Bom.. depois de muita preguiça e de pensar muito em que fazer com o Blog cheguei a conclusão que tinha que terminar de contar para vocês como foram meus ultimos 3 dias na África do Sul.

Além disso, também vou fazer um resuminho do que você deve fazer obrigatoriamente e do que você não deve fazer quando for a África do Sul. Aliás, minha a melhor dica é que você DEVE ir para esse país maravilhoso e uma das melhores viagens da minha vida.

Decidi também que vou continuar com o Blog. Tenho duas viagens inteiras que fiz nos últimos anos, com tudo muito bem anotado e vou dividir com vocês minhas percepções. É claro que também vou falar bastante de futebol e como você pode viajar correndo atrás desse esporte maravilhoso...

Aí vai...



Escrito por Rubys às 22h05
[] [envie esta mensagem] []



Agora eu sou Uruguai

Eu sei que eh quase impossivel o Uruguai sem Lugano, Fucile e Suarez passar pela forte Holanda em Cape Town, mas eu gostaria muito que isso acontecesse. Estah muito bonito de se ver os uruguaios passeando por aqui com suas bandeira como capa, tipo o superman. Alem disso, eles nao sao prepotentes como os argentinos e gostando ou nao, sao bi-campeoes mundiais.

Nao gostaria que Espanha ou Holanda ganhassem. Seriam novos times no seleto grupo de 7 campeoes mundiais (Brasil, Italia, Alemanha, Argentina, Uruguai, Inglaterra e Franca). Acho que esse grupo deve continuar pequeno.

Copa do Mundo eh para poucos !!!

Outra boa surpresa eh o jovem time alemao com os dois velhinhos no ataque. Para mim Ozil eh a grande revelacao dessa Copa. Para quem nao sabe eh aquele alemao com olho de maconheiro que corre pra caramba.

E o craque da Copa? Quem Serah? Eu tenho uma aposta para cada semi finalista: Forlan, Villa, Sjneider ou Schweinsteiger.



Escrito por Rubys às 14h59
[] [envie esta mensagem] []



De cabeca fria: O que eu acho da selecao do Dunga

Ao contrario da maioria dos torcedores eu nao quero matar nem o Dunga, nem o Felipe Melo e nem o Michel Bastos. Tenho que confessar que gosto de treinadores que tem uma preocupacao grande com o sistema defensivo, porque eu acho que eh ali que um time comeca a ganhar um campeonato, principalmente aqueles de tiro curto, como a Copa do Mundo. O cuidado que deve ser tomado eh apenas para que a defesa nao se torne uma obsessao e o time acabe com dois cabecas de bagre no meio campo. Minha preferencia vem desde os tempos de Parreira no Corinthians e Mano Menezes nao faz muito diferente. Na minha opiniao Felipao eh quem consegue concilicar bem esse tipo de jogo, sempre com uma defesa muito forte em primeiro lugar.

Minha selecao teria 8 dos 11 titulares de Dunga: Julio Cesar, Maicon, Juan, Lucio, Gilberto Silva, Kaka, L. Fabiano e Robinho. Eu colocaria ou Roberto Carlos ou Dani Alves na lateral esquerda, Ramires no lugar de Felipe Melo e R.Gaucho ou Ganso no lugar de Elano. A minha grande critica ao trabalho de Dunga vem da falta de opcoes para meio-campo e ataque e no final do dia, ele acabou pagando por isso. No jogo contra Holanda, os reservas se aqueciam na minha frente e sabem quem eram eles? Gilberto, Tiago Silva, Luisao, Josue, Kleberson, J. Baptista, Grafite e Nilmar. O que fazer com um banco tao pobre? Nessa hora o Dunga diria que tinha Ramires e Elano fora de jogo, mas mesmo assim eh muito pouco. Ja pensou se no banco ele tivesse R. Gaucho, Ganso, Neymar ou um volante como Elias ou Hernanes? Ai sim ele teria boas opcoes. Poderia ateh manter seu time titular, mas com esses caras que eu citei no banco, o resultado seria outro.

Mas de qualquer maneira, tudo estava dando certo ateh aquele momento da Copa e Felipe Melo teria saido como heroi ao dar o passe para o gol de Robinho no primeiro tempo. Eh por esse motivo que nao concordo com as criticas exageradas. Existia sim um padrao de jogo. Feio talvez, mas ele estava bem definido. Nossa defesa era solida feito uma rocha e nao fosse pela falha do goleiraco J. Cesar, talvez a essa hora eu estaria procurando voos para Cape Town.

Bom.. era isso..



Escrito por Rubys às 14h50
[] [envie esta mensagem] []



Hoje eu tinha um passeio de balao agendado, mas o organizador sumiu e me deu um legitimo "balao". Ainda bem que nao tinha pago. Para amanha e depois ja tenho agendado passeios para Sun City, Pilanesberg Reserve, Soweto, Apartheid Museum e Gold Reef City, portanto serao os dois ultimos dias intensos antes da volta na quarta-feira.

Na falta do que fazer, acordei tarde e resolvi conhecer o centro de Joburg que tem varios museus e monumentos para serem visitados. Deixa eu abrir um parenteses aqui e falar um pouco mais sobre Joburg. Se quisermos compara-la com alguma cidade brasileira eu escolheria Sao Paulo pois Joburg tambem eh a maior cidade e o centro empresarial do pais, apesar de nao ser a Capital. Tem alguns bairros fantasticos cheios de shoppings e carros importados que eh o caso de Sandton e Rosebank, algo como Jardins e Itaim. Tem tambem o simpatico bairro de Melville, especie de Vila Madalena, cheios de bares e restaurantes, onde ateh da pra arriscar uma caminhada depois de anoitecer. Mas tem tambem muita, mas muita inseguranca mesmo !!! Todos me aconselham a voltar para o hotel depois das 18hs. Sair a noite apenas com taxi que deve ser pego sempre na porta de um hotel ou shopping center, pois os taxistas "de rua" nao sao confiaveis. Mesmo nos bairros de Sandton ou Rosebank a sua seguranca soh estah garantida dentro do carro. Ninguem anda nas ruas. E sem duvida alguma eh a cidade onde a mistura racial e o tao sonhado pais do "arco-iris" nao existem. A todo momento voce ve grupos de negros e de brancos separados, a impressao que da eh que existem uma lei informal que ainda os proibe de dividir as mesmas coisas.

Eu ja estava preparado para encontrar tudo isso e soh vim para Joburg porque existem muitos passeios bacanas (guiados) em seus arredores e meu voo parte daqui na quarta-feira.

Mas voltando a minha visita no centro da cidade.. Um taxista contratado pelo hotel me levou ateh o centro que eh conhecido como Newton e apesar do esforco do governo local em revitalizar o local, isso ainda nao foi alcancado. Pra piorar era domingo, entao tudo parecia uma cidade fantasma. Como ja eram 13hs fui ao Restaurante Gramadoelas, o que foi uma boa pedida. Comi um excelente buffet com comidas tipicas africanas por 200 Rands (50 Reais), tinha ateh carne de crocodilo e avestruz. Esse restaurante fica colado ao MuseumAfrica que era minha proxima parada. Gastei umas duas horas nesse interessante museu que conta um pouco da historia de Joburg e da Africa do Sul, alem de ter algumas exposicoes como as de fotografia e do sistema solar que estao acontecendo agora.

Bom saindo dali eu pretendia ir ateh o SAB - World of Beer que eh o museu da fabricante de cerveja SAB, segunda maior do mundo, ficando atras apenas da Inbev. Para isso eu tinha que andar dois quarteiroes, mas quando olhei para o caminho que precisava fazer, faltou coragem. Nao dava para um turista branco com uma camiseta de Orlando, mochila nas costas e maquina fotografica e telefone celular atravessar aquela rua !!! haha. Era mendigo, drogados e traficantes para todos os lados. Eu vacilei e nao peguei o telefone do taxista que tinha me deixado la, entao tinha duas opcoes: Voltar bem rapido para o Museu ou pegar um taxi caindo aos pedacos que estava parado ha uns 50 metros. Resolvi arriscar o taxi. Entrei no taxi e falei para o taxista que usava um chapeu "cata-ovo" e estava finalizando seu lanche do Mc Donalds: "Sandton, Please". Ele olhou bem pra minha cara e disse: "250 Rands". Cara !! Isso foi um assalto, mas eu nao estava em condicoes de pedir para ele ligar o taximetro. Uma coisa interessante desses taxistas daqui da Africa do Sul eh que sempre depois que eles comecam a andar, pegam o celular e fazem uma ligacao onde mantem uma conversa em Zulu com o interlocutor. Eu sempre penso que ele estah avisando o chefe da quadrilha que acaba de sequestrar um gordinho brasileiro !!! Mas gracas a Deus, 20 minutos e 250 Rands depois, ele me deixou aqui em Sandton.

O bom dessa coisas eh que no final tudo vira uma historia !!!



Escrito por Rubys às 14h08
[] [envie esta mensagem] []



Felipe Mello

Retirado do blog do Juca de hoje:

-Deus disse:”Faça-se a luz”. Chuck Norris disse:”Peça por favor”. E o Felipe Melo disse: “Calem a boca vocês dois!”

- Felipe Melo gosta de mingau com canela.

- Felipe Melo quando criança não ganhava carrinhos, ele dava

- Felipe Melo depois de ver a cotovelada do Kaká: “Amador…”

- Felipe Melo ligou para o SAC do seu cartão de crédito reclamando da cor. Ele queria o vermelho.

-A gestação do Felipe Melo era de gêmeos, até ele dar um carrinho no outro feto.

- Uma vez deram pro Felipe Melo uma Ferrari, ele disse que não queria porque só gostava de carrinho.

- Uma vez quando era criança, Felipe Melo teve seu sorvete derrubado por algumas crianças… isso foi somente uma vez….

-Após os treinos, alguns jogadores treinam cobranças de faltas, já Felipe Melo treina como cometê-las.

- Felipe Melo aprendeu futebol na escolinha da família Gracie.

- Uma vez Felipe Melo foi jogar JoKenPo com o presidente Lula. Ele tinha uma tesoura, e o Lula, 5 dedos.

- Quando Felipe Melo entra no treino os cones saem correndo.

- O cartão de visitas do Felipe Melo é vermelho.

- O Saci tinha duas pernas, isso antes de jogar futebol com Felipe Melo.

-Felipe Melo joga futebol arte… ARTE MARCIAL!

- Felipe Melo ganhou a primeira chuteira aos 4 anos. Aos 6 conheceu a bola.

- Jack Bauer resolve tudo em 24 horas. Felipe Melo em 24 faltas…

- O Felipe Melo foi expulso do UFC. Disseram que ele era violento demais.

- Felipe Melo não é um “Dunga Jr.”. É um “Dunga Jr. Baiano”.

- Por causa do Felipe Melo, os melhores momentos da Copa vão ser editados pelo Tarantino.

- Milhares de pessoas no mundo deram entrada no hospital após assistir o Felipe Melo em transmissão 3D.

- Roberto Carlos e Wagner Montes já entraram numa dividida com Felipe Melo.

- Felipe Melo não é bom de matemática mas gosta de dividir sem deixar restos.

- O Michael Jackson morto faz muita falta. O Felipe Melo vivo faz mais ainda.

- A lenda da mula sem cabeça começou depois de um pé alto de Felipe Melo.

- Felipe Melo é o único jogador que você encontra no FIFA 2010, no Winning Eleven e no Mortal Kombat.



Escrito por Rubys às 14h22
[] [envie esta mensagem] []



[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]





Meu perfil
BRASIL, Sudeste, Jundiaí e São Paulo, Homem, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Esportes, Viagens


Histórico
Votação
Dê uma nota para meu blog


Outros sites
Viaje na Viagem - Ricardo Freire